Toxoplasmose na gravidez: previna-se

A Toxoplasmose é uma doença infecciosa provocada por um protozoário chamado toxoplasma gondii. É uma infecção muito comum, também conhecida como doença de gato. A toxoplasmose na gravidez pode trazer sequelas graves e até fatais para o bebê.

Neste artigo você vai aprender como se prevenir desta doença e se livrar deste problema que traz tanto medo e aflição para muitas mulheres grávidas. Não deixe de ler este artigo até o final, você encontrará muitas dicas importantes.

Como é transmitida a toxoplasmose?

O ser humano e os animais podem ser infectados de várias formas. Confira abaixo as formas mais comuns.

toxoplasmose na gravidezA primeira delas é pelas fezes do gato, que é o único animal capaz de contaminar o ambiente. O gato pode ser infectado no momento em que ele come carne crua ou quando ele come outro animal, como pássaro, rato, entre outros.

Ao ser infectado, o felino elimina o parasita nas fezes por média de 10 até 21 dias, depois é considerado imune à doença. São nesses casos que a ingestão de verduras mal lavadas pode oferecer riscos, devido à contaminação do solo.

A infecção contraída através de outros animais, como o porco e o boi, acontece porque o protozoário se instaura nas fibras musculares, razão pela qual é preciso evitar o consumo de carnes mal passadas ou cruas.

É importante também ter cuidado com a ingestão de água em locais desconhecidos, pois ela também pode estar contaminada.

Transplante de órgãos também pode levar à contaminação, caso não sejam tomados os devidos cuidados.

Sintomas da toxoplasmose

Quando o ser humano é infectado pela toxoplasmose, raramente apresenta algum sintoma, razão pela qual ela é considerada uma doença assintomática. Isso faz com que a pessoa conviva com a doença por um período longo sem perceber que está contagiado.

Normalmente quando há manifestação de alguns sintomas como febre, dores de cabeça, dores no corpo, e às vezes o surgimento de gânglios/ínguas na região do pescoço, eles passam despercebidos e são tratados como uma simples gripe.

No entanto, pessoas que estejam com a imunidade comprometida devido a alguma doença, como HIV/Aids, câncer, entre outras, podem ter sintomas que serão mais nocivos, podendo atingir o coração, cérebro e até a visão.

É importante estar atento a todos os pequenos detalhes e não ter dúvidas em procurar um médico caso se sinta desconfortável com algum sintoma específico.

Quais os riscos da toxoplasmose na gravidez?

Quando a mulher está planejando engravidar, ou já está nos primeiros meses de gravidez, deve iniciar o acompanhamento médico, assim realizam-se exames, como o de sorologia para toxoplasmose, um exame de sangue que irá definir se ela já teve a infecção ou não.

As mulheres que já contraíram a infecção em algum momento da vida têm o resultado do exame positivo, com presença de anticorpos IgG. Elas são consideradas imunes e não correm o risco de serem atingidas novamente, nem existe o risco de prejudicar o feto. No entanto, mesmo fora de riscos, os médicos recomendam a adoção de alguns cuidados por cautela.

Já as mulheres que não foram infectadas pelo parasita toxoplasma gondii, essas devem ser ainda mais cuidadosas com a ingestão de alimentos e com o contato com os animais.

As gestantes que possuem gatos em casa jamais devem fazer a limpeza da caixinha de areia durante o período de gestação.

O resultado do exame negativo é indicativo que a mulher nunca teve contato com o parasita, portanto, deve redobrar os cuidados durante a gravidez.  Lavar bem as frutas, verduras e legumes, não comer carne mão passada, nem ovos crus e ficar atenta à qualidade da água ingerida, esses são alguns dos cuidados básicos que não devem ser negligenciados.

A toxoplasmose na gravidez pode gerar graves comprometimentos para o feto, principalmente no primeiro trimestre, em que a imunidade dele ainda é quase inexistente.

A toxoplasmose pode causar danos fatais ou comprometer significativamente a vida do feto, citando apenas alguns: mau desenvolvimento, morte, microcefalia (popularmente conhecido como cabeça pequena), anomalias cerebrais, entre outros.

Se você está grávida e recebeu o diagnóstico da infecção, busque sempre o acompanhamento médico, pois existem tratamentos por meio de antibióticos que minimizam as possibilidades de atingir o feto.

Finalizando…

O cuidado deve ser constante e cauteloso na ingestão de alimentos e água, principalmente fora de casa. Para as futuras mamães é essencial o acompanhamento durante todo o período da gestação, com medidas preventivas e a repetição do exame sorológico no decorrer dos meses.

Muitas mulheres só fazem o exame no inicio da gestação, e isso é um erro, pois existe o risco de contrair a infecção em qualquer momento. Cuide-se!

Compartilhe este artigo com outras mulheres. É fundamental passar estas informações para frente, assim você vai colaborar para que muitas pessoas se previnam de se contagiar com a toxoplasmose na gravidez.

Recomendados Para Você: